Arvorismo! Tem moral para tamanha aventura?

Foto: Artur Rezende

O QUE É ARVORISMO OU ARBORISMO

Para entendermos o que é arvorismo é preciso conhecer o significado do nome em inglês desta atividade. Na língua inglesa, o arvorismo é chamado de canopy, que traduzido ao pé da letra, quer dizer cobertura/toldo. E ai está a essência da atividade de arvorismo: percorrer um caminho no toldo da floresta, ou seja, uma plataforma suspensa na altura das copas das árvores.

O arvorismo pode ter uma função tanto contemplativa como esportiva. Na sua modalidade contemplativa, plataformas são instaladas nas copas das árvores para que se possa observar plantas e animais. As plataformas são utilizadas também em atividades científicas, por facilitar a pesquisa de certos ecossistemas. Na sua modalidade esportiva, e claro, a que mais nos interessa, o arvorismo é montado com obstáculos e para vencê-los o “arvorista” precisa utilizar conceitos básicos de escalada, rapel, highline e vencer o medo da altura, se for o caso.

O arvorismo como atividade de aventura é algo relativamente recente. Foi no ano de 1997, especificamente na França e na Nova Zelândia, dois países referência em esportes de aventura, que o arvorismo virou parte da indústria do turismo de aventura. No Brasil, a atividade chegou em 2001 e as primeiras plataformas de arvorismo foram instaladas em cidades de forte potencial de ecoturismo, como Brotas, Analândia e Dourados.

Existem circuitos com diferentes graus de dificuldade. Os mais simples são formados apenas por trilhas onde os suportes para os pés são móveis e por isso exigem a sua concentração. Alguns, são mais desafiadores e além das trilhas, englobam paredes de escalada para chegar até as plataformas e paredões de rapel para descer novamente ao solo.  Uma coisa é fato, concentre-se ao dar cada passo e mantenha o equilíbrio!

Equipamentos: Cadeirinha, mosquetões, capacete, luva, vagão, polia, cordas e sapatilhas de escalada, dependendo do circuito. Todos os equipamentos são fornecidos pelos operadores da atividade.

Requisitos: O arvorismo não exige experiência prévia, habilidades específicas ou condicionamento físico. Você vai precisar somente de coragem e concentração para acertar os movimentos e evoluir no percurso.

Recomendado: O arvorismo é uma ótima atividade para crianças e adolescentes. Ele proporciona contato direto com a natureza. Lá de cima você se sente como parte do ambiente natural. Também é uma atividade que ganhou relevância no treinamento motivacional de equipes. O arvorismo ensina valores como superação de limites e trabalho em equipe.

Segurança: O arvorismo é uma atividade que oferece poucos riscos. O praticante fica preso durante todo o percurso por equipamentos de segurança. O INMETRO possui uma certificação para a gestão do passeio de arvorismo. As empresas certificadas possuem o selo do INMETRO.

Preparação: A maioria dos operadores oferece um rápido treinamento a poucos centímetros do chão. Isso é importante para você ganhar intimidade com os equipamentos de segurança e ter confiança. Fazer um bom alongamento antes e depois do circuito é uma boa dica. Alguns trechos exigem flexibilidade dos braços e pernas, e um bom alongamento irá facilitar os movimentos e amenizar possíveis dores musculares no dia seguinte.

Onde praticar?

Existem dois grandes circuitos de arvorismo no Brasil. O primeiro fica na cidade de Brotas, interior de São Paulo. O circuito envolve três tirolesas, vários trechos para você se desafiar e foi o primeiro circuito de arvorismo do Brasil. O segundo fica na cidade de Venda Nova, região serrana do Espírito Santo. O circuito possui 1,5 km de extensão e 194 obstáculos.

Foto: Alaya – Circuito Brotas
Foto: Selva Sassiri – Circuito Venda Nova

Existem também outros circuitos um pouco menores, mas de bastante relevância dentro do cenário de arvorismo no Brasil. O Desviantes selecionou alguns para você conhecer. A lista envolve cidades de diversas regiões do país:

Caeté / Barão de Cocais – MG

O percurso tem 7 circuitos, com 7 tirolesas que somam 74 atividades em quase 1,5 KM. O Parque Canela de Ema, fica na divisa entre Caeté e Barão de Cocais em Minas Gerais.

Foto: Artur Rezende

Xapuri – AC

São 16 obstáculos, que totalizam um percurso de 623 metros, sendo 323 metros de arvorismo e 300 de tirolesa. Considerado o maior circuito de aventura da Amazônia

Foto: Gleilson Miranda

Itacaré – BA

O percurso é composto por 17 atividades, totalizando 227m de trilhas suspensas com plataformas de até 9m de altura e duração média de 01:30h. 

Foto: Condurue Ecoturismo

Bonito – MS

São 350m de extensão, 13 obstáculos entre eles 4 tirolesas e um rapel de 23 metros.

Foto: Circuito Arvorismo

Brasília – DF

O circuito conta com 12 pistas e 13 plataformas. São 200 metros de trilhas suspensas nas copas as árvores.

COMPARTILHE
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
COMENTÁRIOS

Seu e-mail não será publicado. Os comentários abaixo não representam a opinião do site Planet Vet. As mensagens são de responsabilidade de seus autores. Caso encontre algo errado faça uma denúncia através do formulário de contato.

PUBLICIDADE

+ SUPER CANAIS

Você tem alguma dica ou sugestão para o Planet Vet?

PUBLICIDADE
>