Criptococose. Popularmente conhecida como a doença dos pombos

Foto: web

O que é a criptococose?

Criptococose é uma doença infecciosa fúngica, potencialmente fatal, que acomete animais silvestres e domésticos, principalmente cachorros, gatos e humanos.

É causada pela levedura, Cryptococcus neoformans. Os mais susceptíveis são adultos imunodeprimidos, como os soropositivos, fator predisponente mais frequente. Outros fatores de susceptibilidade são: uso prolongado de medicações imunossupressoras, doenças como diabetes, sarcoidose, doença de Hodgkin e outras neoplasias hematológicas, lúpus eritematoso, artrite reumatoide e doença de Behçet. Geralmente adquirida pela inalação do agente etiológico.

O que causa a criptococose?

O principal reservatório do fungo é matéria orgânica morta presente no solo, em frutas secas, cereais e em árvores (principalmente eucaliptos). O fungo causador da doença também é encontrado nas fezes de aves, principalmente dos pombos. Locais com superpopulação de pombos e com grande quantidade de excretas devem ser evitados.

Quais são os sintomas da criptococose?

As manifestações clínicas dependem do estado imunológico de cada indivíduo e do subtipo do fungo em questão.

Os sintomas podem variar de dois dias a mais de 18 meses.

Na forma sistêmica, a criptococose apresenta frequentemente a meningite subaguda ou crônica, caracterizada por:

  • Febre;
  • Fraqueza;
  • Dor no peito;
  • Rigidez de nuca;
  • Dor de cabeça;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Sudorese noturna;
  • Confusão mental;
  • Alterações de visão;
  • Comprometimento ocular, pulmonar e ósseo.

A forma cutânea representa de 10% a 15% dos casos, e apresenta os seguintes sinais e sintomas:

  • Aparecimento de várias lesões avermelhadas, contendo secreção amarelada no centro, semelhante à espinha;
  • Aparecimento de erupções cutâneas vermelhas em uma região específica ou por todo o corpo;
  • Ulcerações ou massas subcutâneas, semelhante a tumores.

Transmissão

Não existe transmissão inter-humana dessa micose, nem de animais ao homem. No entanto, indivíduos, ou seja, os seres humanos, estão expostos à doença por meio da inalação dos fungos causadores da criptococose.

Qual a melhor forma de prevenir a criptococose?

Não existem medidas preventivas específicas. Entretanto, recomenda-se a utilização de equipamento de proteção individual, sobretudo de máscaras, na limpeza de galpões telhados ou locais onde existam grande número de pombos.

Medidas de controle populacional de pombos devem ser implementadas, como, por exemplo, reduzir a disponibilidade de alimento, água e, principalmente, abrigos. Os locais com acúmulo de fezes desses animais devem ser umidificados para que os fungos possam ser removidos com segurança, assim como a sua dispersão por aerossóis.

COMPARTILHE
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
COMENTÁRIOS

Seu e-mail não será publicado. Os comentários abaixo não representam a opinião do site Planet Vet. As mensagens são de responsabilidade de seus autores. Caso encontre algo errado faça uma denúncia através do formulário de contato.

PUBLICIDADE

+ SUPER CANAIS

Você tem alguma dica ou sugestão para o Planet Vet?

PUBLICIDADE
>