Cachorro nos EUA testa positivo para Covid-19 após família se infectar

Foto: CBS

Em Durham, nos Estados Unidos, um cachorro da raça pug testou positivo para o novo coronavírus, causador da Covid-19. O caso, que foi descoberto enquanto o animal participava de um estudo na Universidade Duke, é o primeiro reportado no país e no mundo.

O Sars-CoV-2 já havia sido detectado em cães anteriormente, mas na pelagem dos animais, ou seja, eles não estavam contaminados ou doentes. “Pelo que sabemos, esta é a primeira vez em que o vírus foi detectado em um cão”, afirmou Chris Woods, pesquisador do Estudo Molecular e Epidemiológico de Infecções Suspeitas (MESSI), à CBS.

O cãozinho se chama Winston e faz parte de uma família que vive perto da Universidade Duke, onde sua dona, Heather McLean, atua como pediatra. De acordo com o que contou ao Wral, o pet, que já está bem melhor, apresentou sintomas leves da Covid-19.

“Os pugs são um pouco incomuns, pois tossem e espirram de uma maneira muito esquisita”, brincou McLean. “Parecia que ele estava engasgando. Também houve um dia em que ele não quis tomar seu café da manhã — e se você conhece os pugs, sabe que eles gostam de comer.”

Foi então que a norte-americana pediu ajuda de profissionais e veio a surpresa: ela, o marido e o filho estavam com a Covid-19, assim como Winston. “[O cachorro] lambe todos os pratos e dorme na cama da minha mãe, e somos nós que colocamos o [nosso] rosto no dele. Então, faz sentido que ele tenha [coronavírus]”, disse Ben, filho de McLean.

Felizmente, a filha do casal, o outro cão da família, o gato e o largarto de estimação testaram negativo para o novo coronavírus. A notícia de certa forma foi um alívio para a família, pois gatos têm se mostrado especialmente suscetíveis à infecção pelo Sars-CoV-2.

McLean e sua família acreditam que o diagnóstico de Winston não deve causar alarde aos donos de pets. “As pessoas não devem se preocupar com o fato de seus animais de estimação ficarem doentes e morrerem com esta doença, ainda há poucas evidências de que isso seja prejudicial para eles”, disse Ben à CBS.

Vale lembrar que os especialistas ressaltam que em todos os casos de animais de estimação estudados até agora a transmissão do novo coronavírus se deu do dono para o pet, e não ao contrário. Tendo isso em vista, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos recomenda que quem tem Covid-19 evite contato com os bichinhos até estar curado. Além disso, mesmo não estando infectado, é importante lavar as mãos antes e depois de afagar os animais.

Fonte: Galileu Ciência

COMPARTILHE
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
COMENTÁRIOS

Seu e-mail não será publicado. Os comentários abaixo não representam a opinião do site Planet Vet. As mensagens são de responsabilidade de seus autores. Caso encontre algo errado faça uma denúncia através do formulário de contato.

PUBLICIDADE

+ SUPER CANAIS

Você tem alguma dica ou sugestão para o Planet Vet?

PUBLICIDADE
>