Vídeo mostra cão maltratado preso em piscina em Uberaba (MG)

A.M.H.F. de 39 anos foi preso após vídeos mostrando situações de maus-tratos a cães serem divulgados na internet. Quem publicou o conteúdo foram os próprios vizinhos do suspeito, que diariamente testemunhavam situações de agressão a animais, na casa onde o homem vive sozinho. Em um dos vídeos, um cachorro tenta sair de uma piscina, mas a escada que dá acesso a borda foi retirada. Em outras imagens um cão aparece magro e debilitado com a orelha cortada e sangrando. Katiuscia de Souza Dias tentou resgatar cães que estavam presos no carro do suspeito na tarde desta sexta-feira. Ela contou que os cachorros estavam no veículo com todos os vidros fechados e debaixo de sol forte. Ela alega que ao tentar retirar os animais do carro foi agredida. “Ele queria sair com os cachorros e estava alterado, eu abri a porta e falei para ele esperar, mas ele saiu do carro, me empurrou, me deu um tapa, pegou os cachorros e entrou” narrou a auxiliar administrativa. Após o episódio a casa do suspeito foi invadida por populares que resgataram os cães. Com a chegada da Polícia Militar, o suspeito foi preso e levado para delegacia de Meio Ambiente para prestar esclarecimentos. Na casa foram encontrados dois facões e uma espingarda de chumbinho.

Segundo o delegado de Polícia Civil Leonardo Cavalcante, familiares do suspeito alegam que ele sofre com surtos psicóticos, mas cabe a justiça exigir laudo que comprove, ele pode responder pelo crime de maus tratos a animais, a pena prevista é de detenção de 3 meses a 1 ano e multa.

A.M.H.F. já foi preso e responde a dois processos, um movido por um familiar solicitando medida protetiva e outro pelo porteiro do prédio vizinho por ameaça.

Confusão antes da prisão – Analista judiciária, Ana Cecília Barbosa faz parte de uma ONG de proteção a animais, ela e um grupo de pessoas sensibilizadas com a situação registraram um boletim de ocorrência e entraram com uma representação no Ministério Público na promotoria de Meio Ambiente. “ É uma sensação de injustiça e maldade, tem que ter punição”, A fisioterapeuta Juliana Sene trabalha no prédio ao lado da casa onde os maus tratos foram registrados. De acordo com ela, os moradores do prédio presenciam os abusos diariamente. “ A gente fica revoltado e quer justiça, fizemos até um abaixo assinado” contou.

Um grupo de pessoas chegou a se mobilizar na porta da casa do suspeito exigindo que os animais fossem retirados do local. A polícia foi chamada, registrou um boletim de ocorrência, mas A.M.H.F. deixou o local de carro.

Fonte: Uberaba Popular

, , ,