UNIFAJ sedia encontro estadual de Grupo de Estudos de Animais Selvagens

A UniFaj – Centro Universitário de Jaguariúna – sediou nos dias 27 e 28 de maio (sábado e domingo), nas dependências do Hospital-Escola Veterinário (Campus IV), o III EGEASS (Encontro de Grupos de Estudos de Animais Selvagens do Sudeste). O evento, organizado pelo Geas (Grupo de Estudos de Animais Silvestres) da UniFaj, reuniu profissionais da área da Medicina de Animais Selvagens, que ministraram palestras e minicursos abertos a estudantes da instituição sede, além de faculdade de várias regiões do estado de São Paulo e de outros como Minas Gerais.

A palestra de abertura foi do médico veterinário Gustavo Bauer, especialista em pets não convencionais. Ele falou das áreas de atuação dos profissionais que atendem animais selvagens, deu dicas, citou equipamentos, as técnicas, pesquisas. “Nem sempre a literatura é suficiente. É importante construir o conhecimento de maneira ativa, participando de grupos de estudos. Existe um movimento atrás de conhecimento e crescimento da área (de animais silvestres). Portanto, viva, vivencie”, aconselhou.

Gustavo é graduado pela UNIFEOB, membro do Grupo de Estudos de Interação Humano e Animal (GE – INTERHA) da Abinpet. Foi diretor de divulgação do ABRAVAS (Associação Brasileira de Veterinários de Animais Selvagens) e é fundador da Amazoo Clínica e Diagnóstico Veterinário. Ajudou a escrever dez produções bibliográficas, dentre elas Projeto AMAZOO – Terapia com Animais Silvestres e Exóticos e autor de capítulo no Tratado de Animais Selvagens. Possui apresentação em mais de 25 trabalhos entre palestras, minicursos e apresentação de trabalhos em congressos com ênfase em pets exóticos, zooterapia com répteis, biologia e manejo de serpentes, contenção de aves e pequenos mamíferos. Atua principalmente na área de hematologia de répteis e aves, Patologia e Clinica de animais selvagens.

GEAS UNIFAJ

O Grupo de Estudos de Animais Silvestres da UniFaj é uma atividade extracurricular, é formado por 10 alunas do curso de medicina veterinária e tem a missão, ao longo do ano, de acrescentar conhecimentos ao currículo dos alunos do curso de medicina veterinária. Para isso, promove contato com profissionais da área, faz intercâmbio com estudantes de outras faculdades, centros universitários e universidades e viabiliza a realização de palestras com especialista. “O ano todo trazemos para a UniFaj palestras abertas, gratuitas, com profissionais e especialistas. E hoje ajudamos na organização desse grande evento, que fortalece muito o Grupo”, explica a presidente do Geas da UniFaj, Mariana Bizzo, 31 anos, que está no 7º semestre.

“O segmento de animais silvestres é uma área que tem que ter muita especialização para atuar, e na faculdade só temos um semestre dedicado ao assunto. Por isso, o Grupo de Estudos é tão importante”, comenta Juliana Piffer, 21 anos, que cursa o 5º semestres e é vice-presidente do Geas da UniFaj.

O professor e mestre em suinocultura e avicultura Marcos Ivo incentiva o trabalho dos alunos do Geas, mesmo não sendo sua área de atuação, tanto que deu apoio na organização do III EGEASS. “O Grupo de Estudos mostra o empenho, dedicação e interesse dos alunos na busca por conhecimentos, não apenas para si, mas para compartilhar como os colegas. E a instituição apoia muito isso”, declara Marcos Ivo, que ministra as disciplinas bioclimatologia, produção de suínos e gestão de agronegócios. “A realização do encontro pela primeira vez aqui mostra o reconhecimento que o curso de medicina veterinária da UniFaj possui”, pontua o docente.

, , ,