Setembro Vermelho alerta sobre a importância de diagnosticar doenças cardíacas em cães

Um dos primeiros indicativos de que a saúde cardíaca do cãozinho não anda bem é o cansaço fácil. “Se o cachorro pede colo durante um passeio, na rota que já estava acostumado, ele pode sofrer de problemas cardíacos”, atenta o médico veterinário Marcello Machado. Dificuldade para respirar, fadiga excessiva, tosse e rejeição a atividades físicas podem ser sinais de que o coração do cachorro não está conseguindo suprir adequadamente os tecidos, causando insuficiência cardíaca ou outras doenças do coração.

De olho na alimentação
Mudanças no estilo de vida e na alimentação são fundamentais para que um animal cardiopata tenha qualidade de vida “junto com prescrição dos médicos veterinários, o cão precisa de alimentos específicos para cardíacos, com esses procedimentos combinados garantirá a ele bem-estar e longevidade”, explica.

Manter uma alimentação com ração de qualidade como coadjuvante no tratamento de cães com problemas cardíacos, ricas em vitaminas e com auxiliantes no funcionamento do músculo cardíaco, que possuem baixos teores de fósforo e sódio, são as mais indicadas. “Os níveis dessas substâncias precisam ser controlados, pois o sódio pode gerar acúmulo de fluídos, e o fósforo em excesso pode gerar a sobrecarga dos rins e até uma doença renal, de tratamento muito mais complexo que uma doença cardíaca”.

Comida caseira não é aconselhada. De acordo com o médico veterinário, é difícil conseguir o perfeito balanceamento e equilíbrio nutricional por meio da comida preparada em casa pelo tutor do animal.

Sintomas:
• Dificuldade para respirar;
• Alteração da cor da língua;
• Rejeição a atividades físicas;
• Sono demasiado;
• Fadiga;
• Sede;
• Tosse.

Diagnóstico
O diagnóstico da doença cardíaca é realizado por meio de exames específicos: a bioquímica sérica (exame de sangue) e o ecodoppler cardiograma e deve ser realizado por um médico veterinário, de preferência, especialista em cardiologia.

, , ,