Saiba da importância de escovar os dentes e cuidar da saúde bucal de seu Pet

A estudante de direito de Ipatinga (MG), Mariane Agostino, é dona da cadela Layla, de 7 anos. Até o mês passado, Mariane não havia se atentado a um importante detalhe na saúde de sua Pet: o cuidado com os dentes. O fato de Layla já estar com uma idade considerada média, fez com que começassem a surgir problemas na boca. Além de cáries e mau hálito, o médico veterinário identificou o início de uma gengivite.

“Eu comecei a perceber que ela tava com dificuldade de comer, ela até emagreceu. A questão do mau cheiro eu até achava que era normal, nunca tinha ouvido falar de escovar dentes de cachorro, claro, ignorância minha! Mas ainda bem que deu tempo de corrigir, ficou bem mais caro que se tivesse escovado desde que a ganhei, mas corrigiu (risos)”, disse Mariane.

Ela comenta que precisou fazer um procedimento de limpeza de dentes, tratamento de cáries e da infecção causada pela gengivite. “Levei ao veterinário e ele deu um jeito nela, agora tá comendo direitinho, escovando todos os dias os dentes dela, ela ainda segue em tratamento, os dentes ainda estão bem amarelos, mas deve melhorar. Engraçado que no início ela ficava numa chatice, não gostava, agora já até acostumou”, diz.

O problema vivido por Mariane é mais comum do que se pensa; na maioria das vezes, por falta de informação. O G1 procuro um especialista no assunto, que vai tirar algumas dúvidas para manter em dia a saúde bucal do seu pet.

O veterinário Luciano Amaral Peri esclarece como realizar a escovação dos animais, os riscos de não fazê-la e a frequência de escovação adequada. Confira a entrevista:

G1: Quando é necessária a escovação para pets?

Luciano: Na verdade, a escovação, assim como para nós, é uma forma de prevenção de doenças. Portanto, quanto mais cedo começarmos a acostumar os nossos pets com essa prática, melhor será sua saúde bucal. Lembrando que a saúde sempre começa pela boca.

G1: Quais animais podem receber esse procedimento?

Luciano: Todos os pets podem receber esse tratamento, desde que com produtos destinados para essas espécies. Não havendo, portanto, nenhuma contraindicação.

G1: A escovação pode ser feita pelos donos ou apenas por veterinários?

Luciano: A escovação pode ser feita por ambos, de preferência pelo proprietário, que poderá fazer com menos estresse ao animal e com maior frequência.

G1: Existem outros procedimentos dentários voltados para os animais? Quais são? Qual a indicação e frequência?

Luciano: Sim. Além da escovação, existem procedimentos específicos que devem ser realizados por médicos veterinários aptos, como a remoção de tártaro, canal, extração, e implantes. Quanto à indicação e frequência, cada caso deve ser avaliado individualmente por um médico veterinário, para que se determine o procedimento adequado para aquela situação específica e a sua frequência.

G1: Quais riscos a falta de cuidado com os dentes pode causar na vida do animal?

Luciano: A falta de cuidados bucais pode provocar mau hálito, perda precoce dos dentes, tártaro, cárie, e até infecção bacteriana no coração, podendo levar o animal a óbito.

G1: O senhor tem alguma dica extra? Tipo: Alimentação que pode evitar o surgimento de cáries, coisas do tipo?

Luciano: Além de visitas periódicas ao médico veterinário, hoje já existem no mercado pet, pastas e escovas de dente específicas, antissépticos bucais, rações que diminuem a formação de tártaro e petiscos próprios com esta finalidade de prevenir possíveis complicações relacionadas à saúde bucal.

Fonte: G1

, , , , ,