Pesquisa revela que fetos de raias ficam traumatizados quando mães são capturadas

O estudo, liderado por Leonardo Guida, candidato a PhD da Monash Science, foi publicado na Scientific Reports. A pesquisa fez parte de sua tese de doutorado, como parte de um programa de pesquisa mais amplo liderado pela Universidade Monash, em colaboração com a Flinders University, a University of Tasmania e o Consórcio de Ciências Marinhas de Victoria.

Leonardo e outros três pesquisadores observaram as raias banjo (Trygonorrhina dumerilii), uma espécie frequentemente encontrada em águas costeiras vitorianas, próximas à Austrália.

“Estudos anteriores concentraram-se principalmente em como o estresse da captura de pesca afeta as taxas de mortalidade, de modo que os efeitos não letais do estresse são amplamente desconhecidos, mas são muito importantes”, disse Leonardo.

“Nossos resultados mostram que a captura de raias de banjo grávidas pode influenciar seu potencial reprodutivo e afetar negativamente a saúde e adequação física de seus bebês. Com base nos nossos resultados, é possível que outras espécies de raias e tubarões que tenham nascidos vivos sejam provavelmente afetadas de forma similar. Talvez elas sejam mais sensíveis do que as espécies de ovos”, acrescentou.

Os especialistas descobriram que os filhotes de mães capturadas não eram apenas de menor comprimento e mais leves, como seus sistemas imunológicos responderam ao estresse, de acordo com o Phys.

As mães capturadas também eram menos pesadas em comparação com as suas homólogas. As consequências do estresse podem prejudicar a sobrevivência e o crescimento da prole e também uma futura gravidez.

“O estudo tem grandes implicações para a forma como calculamos o impacto da pesca sobre as populações de tubarões e raias”, disse o líder do programa e coautor da pesquisa Richard Reina.

Leonardo destacou que “as populações de muitas espécies de raias foram notavelmente reduzidas, por isso é extremamente importante que aumentemos a conscientização sobre animais tão belos e incompreendidos antes que seja tarde demais”.

Este é mais um estudo que mostra os gigantescos danos causados pela pesca. Além de exterminar inúmeros animais diretamente, muitas outras espécies marítimas são mortas devido à perpetuação dessa crueldade extrema.

Fonte: Anda

, ,