Alimentação natural ajuda no tratamento do câncer em animais

Uma pesquisa realizada pela médica veterinária e nutróloga Jacquelyne Motta concluiu que a alimentação pode interferir no tratamento de câncer em animais. A dieta citogênica, composta por alimentos naturais, é capaz de controlar todos os tipos de cânceres e, em alguns casos, curá-los.

Alimentação pode ajudar no tratamento do câncer em animais (Foto: Divulgação)

A veterinária tutelou dois cães que morreram por causa do câncer, ainda novos, com 6 e 8 anos. Isso a motivou a iniciar a pesquisa sobre o tema. De acordo com Jacquelyne, o consumo de ração faz com que o organismo fique sobrecarregado devido ao excesso de carboidrato e açúcar, o que desencadeia doenças.

Na dieta cetogênica, os animais comem apenas alimentos naturais, com gorduras boas, como azeite e óleo de coco, e também proteínas e vegetais. “O principal alimento do câncer é o açúcar. Se você substitui esse açúcar, que geralmente vem dos carboidratos, com a ingestão de gordura, seu organismo ou do animal, vai transformar essa gordura do fígado em corpos cetônicos. As suas células boas vão transformar esses corpos cetônicos em energia e as células tumorais não vão conseguir se desenvolver”, explica.

De acordo com Jacquelyne, essa dieta faz com que as células tumorais parem de se multiplicar, já que elas não são alimentadas. O cão Zahn, de 8 anos, recuperou-se de um tumor na hipófise após retirar a ração do cardápio e ingerir apenas alimentos naturais. Hoje, ele está curado do câncer. “Foi até surpreendente, pensamos até que não tinha mais jeito porque ele ficou muito mal. Ele tinha problema motor, paralisia facial. Foi surpreendente, em cinco meses ele já estava muito bem”, disse a tutora de Zahn, a advogada Roberta Naumann Margotto.

Zahn e sua tutora Roberta Naumann (Foto: Patrícia Scalzer)

A médica veterinária explicou ainda que, além de ser uma boa forma de combater o câncer, a substituição de ração por alimentos naturais evita outras doenças nos cães e gatos, como diabetes e alergias. Mas, segundo Jacquelyne, cada animal tem uma necessidade diferente, portanto, essa substituição precisa ser feita com orientação de um profissional.

Fonte: Anda

, , ,