Filhote de leão é obrigado a posar para selfies em boate

Um filhote de leão foi levado para a boate Lavelle em Toronto, no Canadá, e os frequentadores do local tiraram selfies com o animal, como se ele fosse um brinquedo que deveria servir para o entretenimento, postadas mais tarde no Instagram.

Quando a organização de bem-estar animal local Animal Justice foi alertada sobre as fotos, ela denunciou o incidente para o Serviços Animais de Toronto (TAS), citando uma lei que proíbe a posse de leões e de outros animais considerados exóticos, informou o The Dodo.

A TAS está investigando o ocorrido. “Estes filhotes não são brinquedos. Este leão deveria estar com a mãe, não ser usado em selfies”, afirmou Camille Labchuk, advogada e diretora-executiva do Animal Justice.

Labchuk, afirma ter recebido denúncias não confirmadas de que o filhote de leão vivia no infame Zoológico Bowmanville em Ontário.
O zoológico, que é propriedade do treinador de animais Michael Hackenberger, se tornou famoso no ano passado após vídeos mostrarem Hackenberger chicoteando um tigre durante o treinamento e comentando sobre como ele gostava de bater nos animais.

Segundo Labchuk, o filhote visto na boate usa a mesma coleira dos animais que vivem no Zoológico Bowmanville.

“Além disso, a página principal do Zoo Bowmanville, assim como sua página no Facebook, divulgam atividades com filhotes de leão com quatro animais. De acordo com o zoológico, quatro fêmeas nasceram em junho deste ano e esta idade é consistente com o filhote visto na boate”, disse ela.

Um porta-voz da Lavelle confirmou ao City News que um convidado levou um filhote de leão, mas que a entrada do filhote não foi autorizada pela administração do local.

Após a descoberta da presença do animal, o cliente que o levou até o estabelecimento foi retirado dali.

O Bowmanville Zoo também é conhecido por alugar animais para eventos, como festas com Justin Bieber.

Em junho, o zoológico anunciou que estava fechando suas portas devido à baixa visitação do público e culpou o vídeo, que foi lançado pela PETA, que mostrava os maus-tratos de animais.

Algumas pessoas expressaram preocupações de que os animais explorados por Bowmanville seriam transferidos para zoológicos de beira de estrada similares ou que o zoológico iria reabrir com outro nome.

Em abril, Hackenberger recebeu cinco acusações de crueldade animal pela SPCA de Ontário e, se condenado, enfrentará pelo menos dois anos de prisão, uma multa de 66 mil dólares e uma provável proibição de manter animais pelo resto de sua vida.

Para tornar animais como leões e tigres mansos o suficiente para ficarem tão próximos aos seres humanos, eles são arrancados de suas mães ainda filhotes, espancados e até mesmo drogados.

“Se você pode abraçar, passear ou tirar uma selfie com um animal selvagem, é provável que haja crueldade animal, não contribua para isso”, afirmou Jan Schmidt-Burbach, do grupo Proteção aos Animais do Mundo (WAP).

Fonte: Anda

, , , , ,