EUA transfere chimpanzés explorados em pesquisas para santuário

Em novembro de 2015, o órgão Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos (NIH) anunciou que não iria mais apoiar quaisquer pesquisas biomédicas que utilizassem chimpanzés e que todos os animais da espécie sob responsabilidade do instituto que residissem fora do Santuário Federal Chimp Haven seriam elegíveis para a “aposentadoria” e transferência para o santuário.

A decisão cumpre o estabelecido pela Lei de Proteção, Manutenção e Melhoria da Saúde de Chimpanzés e o NIH desenvolveu um plano para a transferência de todos estes chimpanzés para o santuário durante a próxima década. Segundo a Humane Society, que elogiou a decisão, 360 chimpanzés estão sob a responsabilidade do órgão.

Em comunicado divulgado em seu site, o NHI enfatizou que a realocação será conduzida “em uma escala de tempo que permitirá a transição ideal de cada chimpanzé por meio de uma análise cuidadosa de seu bem-estar, incluindo sua saúde e agrupamento social”.
O Chimp Haven tem uma capacidade para cerca de 230 animais e atualmente tem espaço para cerca de 25 chimpanzés adicionais. Neste ano, já foram transferidos 19 chimpanzés para o local.

“O NIH irá tentar garantir que todas as vagas para os animais no Chimp Haven sejam preenchidas prontamente e com segurança para acelerar o cronograma. Além disso, o Chimp Haven tem capacidade para construir 100 espaços adicionais até 2021”, declarou o órgão, acrescentando que espera que os últimos chimpanzés sejam “aposentados” até 2023.

Nota da Redação Anda: A experimentação animal é uma prática cruel e ultrapassada.  Embora a decisão do órgão norte-americano seja positiva, é lamentável que estes chimpanzés, muitas vezes abusados durante todas as suas vidas, tenham que esperar anos para finalmente serem transferidos para o santuário e desfrutarem da liberdade e da vida que realmente merecem.

Fonte: Anda

, , , , ,