Aumento do uso de pesticidas prejudica invertebrados marinhos ameaçados

A pesquisa, publicada na revista Science of the Total Environment, localizou uma média de 54 pesticidas em cada rio em áreas agrícolas e urbanas, enfatizando a crescente contaminação das vias navegáveis ​​gerada pelo aumento do uso dessas substâncias pelo país, aponta o Ecowatch.

Libélula ameaçada

Foto: Missouri Department of Conservation

“Este estudo expõe os danos ocultos do nosso crescente vício em pesticidas. Quando observamos pesticidas provocando esse tipo de dano generalizado aos animais aquáticos, podemos ter certeza de efeitos perigosos em cascata em toda a cadeia da vida, inclusive nos humanos”, disse Nathan Donley, cientista sênior do Centro de Diversidade Biológica.

A análise de 228 compostos dessas substâncias em 100 rios durante um período de 14 semanas em 2013 registrou as misturas mais complexas de pesticidas já vistas em amostras de águas norte-americanas. As vias navegáveis ​​incluídas no documento estão em Michigan, Ohio, Indiana, Illinois, Wisconsin, Missouri, Iowa, Minnesota, Kansas, Nebraska e South Dakota.

Foi revelado que as concentrações e ocorrências de alguns pesticidas, incluindo o glifosato – o ingrediente ativo no Roundup-imidacloprid e 2,4-D, eram maiores em cursos de água urbanos do que em propriedades agrícolas.

“A descoberta de que muitos destes pesticidas prevalecem mais nas vias navegáveis urbanas do que nos rios rurais mostra os riscos crescentes de despejar milhões de quilos de produtos químicos no ambiente a cada ano. Não podemos continuar fingindo que é seguro espalhar mais e mais venenos em nossos campos, jardins e vias navegáveis”, afirmou Donley.

A análise foi divulgada no momento em que um tribunal federal na Califórnia analisa uma ação judicial feita por grupos de proteção ambiente, incluindo o Centro de Diversidade Biológica, que pede medidas de senso comum para impedir que pesticidas perigosos prejudiquem espécies ameaçadas de extinção, como condores da Califórnia, sapos arroyo, morcegos de Indiana, entre outros.

As avaliações da Agência de Proteção Ambiental dos EUA mostram que os pesticidas representam um risco à vida selvagem ameaçada.

O estudo é a primeira de cinco avaliações regionais de cientistas da Geological Survey dos Estados Unidos sobre a poluição de pesticidas em rios. As outras regiões são o Sudeste, o Noroeste do Pacífico, o Nordeste e a Califórnia.

Fonte: Anda

, ,