Saiba como preparar seu gato para uma mudança de casa

Ilustração | Rodrigo Fortes

Mudar de casa… Pode ser um sonho, mas não deixa de ser estressante ver pedaços de nossas vidas retirados, embrulhados e empacotados no baú de um caminhão. Imagine o que é isso para um gato?

Não há nenhuma maneira de transformar a mudança em algo fácil, mas o processo pode ser menos traumático para toda a família se você não deixar tudo para a última hora.

Quando não planejamos e saímos improvisando desesperadamente na reta final, os animais percebem essa correria, mas não sabem a que ela se deve. Para eles, algo grave está para acontecer, o que piora ainda mais o já difícil momento de mudança.

Então, comece a empacotar os itens menos essenciais com muitas semanas de antecedência. Escolha um cômodo da casa com o qual o seu gato não se importa e empilhe nele as caixas previamente fechadas.

Lembre-se de que gatos são criaturas de hábitos regulares e tente manter a rotina do animal tão inalterada quanto possível até o dia da mudança.

Os pertences do gato devem ser empacotados apenas na hora de o caminhão sair. E tudo na mesma caixa: para você localizá-los rapidamente na casa nova e ajudar o animal a se adaptar ao novo espaço.

Antes de transportar o animal, não se esqueça de colocar uma plaquinha de identificação em seu coleira já com os dados atualizados, porque ele pode se assustar e fugir ou se perder nessa confusão.

Gatos devem sem carregados em caixas de transporte e em espaços arejados (nunca no baú do caminhão).

Na casa nova, abre a caixa em um quarto seguro, mas não o force a sair. Coloque no quarto os brinquedos, a cama, a caixa de areia e os potes do felino, além de um cobertor com seu cheiro, para que ele se sinta mais seguro. Se há algum móvel do qual ele gosta, leve-o e coloque-o neste quarto.

Daí em diante, é a retomada da normalidade, desde que seu gato não tenha acesso à rua. Se tiver, isso deve ser impedido por pelo menos três semanas, até que ele se acostume aos sons e cheiros da nova vizinhança e se mostre tranquilo na casa nova.

Não relaxe! Há casos de gatos que andaram mais de mil quilômetros para voltar à velha casa da família.

Fonte: Folha de SP

, , ,