A golden Brisa e o fotógrafo Gabriel Casagrande
A golden Brisa e o fotógrafo Gabriel Casagrande
Foto: Gabriel Casagrande

Brisa tirou férias recentemente e foi conhecer as praias de Búzios, no Rio de Janeiro. “Foi nossa primeira viagem com ela e deu tudo certo! Conseguimos passear bastante”, conta Gabriel Casagrande, 33 anos, o “pai” da Golden de um aninho.

Nem sempre o pet pode acompanhar seus donos nas viagens. Mas a escolha foi a melhor para Brisa e para Gabriel e a esposa. “A Brisa tem um problema nas articulações, por isso não queríamos deixá-la com outra pessoa, nem em hotel”, contou Gabriel, que é fotógrafo.

Quando não pode ir junto, o bichinho de estimação tem outros destinos. Educador canino, Matheus Rezende também faz a função de “dog sitter” e diz que o serviço é indicado para alguns casos. “Geralmente, é procurado por quem tem algum cão com problemas de socialização, é mas agressivo ou carente. Tem animais que não se envolvem bem com os outros ou estão velhinhos ou doentes, não podem sair de casa , da rotina”, detalha ele.

Se o cão ou gato são amigáveis, o hotelzinho pode ser a solução. Luiza Quintela, médica veterinária e supervisora do Dog Hotel, em Vitória, diz que a vantagem é tanto para o dono, que pode viajar tranquilo sabendo que seu animalzinho está sendo assessorado e bem cuidado, quanto para o animal que distrai a ausência do dono com a presença de outros animais e pessoas, em um ambiente novo e preparado para recebê-lo.

Adaptação

“Em quase três anos em que trabalho na supervisão de hotel para cães, nunca vi um animal que não se adaptasse. A socialização com outros animais faz muito bem a eles, e estar fora de seu ambiente faz com que o animal não crie aquela ansiedade absurda causada pela espera do dono, que acaba não chegando por estar em viagem”, comenta ela.

Férias com o pet

Viajando juntos

Vantagens

Quando o dono não tem com quem deixar o pet ou acha que ele não vai ficar bem com outras pessoas, levar junto na viagem pode representar tranquilidade para ambos.

Fique atento para…

– Na hora de escolher o destino, avalie se o local vai ser bom para seu pet. É muito quente? Vai ter muita caminhada? Será que seu cãozinho vai poder fazer os passeios? Pense nisso.

– Saiba que há opções limitadas de pousadas e hotéis que aceitam animais. E algumas ainda cobram taxas extras.

– Leve a ração, remédios que o animal usa e alguns de seus objetos pessoais, como a caminha do cachorro ou do gato.

– Vai viajar de carro? Lembre-se de fazer algumas paradas para o bichinho fazer suas necessidades fisiológicas.

– Informe-se sobre como funcionam as normas nas viagens de avião.

Hotelzinho

Vantagens

Escolher um bom hotel é saber que seu bichinho vai estar bem cuidado, com profissionais especializados no serviço.

Fique atento para…

– Conheça as instalações antes e leve o bichinho para ver se ele se ambienta facilmente. Busque indicações de amigos que já usaram o serviço.

– Veja que atividades o hotel oferece. Se promove socialização entre os animais hospedados, se faz brincadeiras.

– Alguns monitoram os donos com fotos e vídeos pelas redes sociais ou WhatsApp.

Casa da mãe/sogra

Vantagens

É a garantia de deixar seu pet com um conhecido. E é de graça, o que vem a calhar.

Fique atento para…

Instrua seu parente sobre como cuidar, qual alimentação dar, em que horários, quando passear…

– Se há outro animal na casa, tenha certeza de que eles se darão bem.

Pet sitter

Vantagens

É aquela pessoa contratada para ficar encarregada de cuidar do seu bichinho em casa, na sua ausência. É um serviço confortável e vantajoso para animais que não curtem sair da rotina, estão muito velhinhos ou doentes.

Fique atento para…

– Busque um profissional de confiança, afinal, ele vai entrar na sua casa e cuidar de um bem precioso que é o seu pet.

– Certifique-se se no serviço está incluído passear, passar um tempo brincando com o bichinho…

– Instrua a pessoa sobre os hábitos do animal, na alimentação, por exemplo, em caso de remédios para aplicar.

Hospedagem familiar

Vantagens

Há pessoas que amam bichos e acabam realizando o serviço de hospedar cães e gatos. Há sites que reúnem anfitriões. Costuma sair, em média, 60% mais barato que um hotel. E seu pet fica num ambiente familiar, sem gaiolas ou canis.

Fique atento para…

– Veja se a pessoa tem um ambiente bom para seu pet, se tem outros animais na casa, se vai seguir a rotina que você estabelecer. Peça fotos da casa antes de contratar.

– Alguns anfitriões mandam fotos e vídeos do seu pet.

Há ainda pessoas que amam animais e se dispõem a ficar com eles, cobrando um valor por isso. Veja abaixo algumas opções para seu pet.

Fonte: Gazetaonline