Segundo a previsão meteorológica, o mês de Janeiro em 2018 deve ser mais quente que nos anos anteriores. E as temperaturas altas podem provocar hipertermia ou queimaduras nos animais, por isso é preciso que o dono fique atento e tome precauções para o bem-estar do pet.

“Os cães possuem poucas glândulas sudoríparas e por isso quase não transpiram. Eles eliminam calor por contato, deitando em superfícies mais frias, ou pela respiração. Mas esses meios são pouco eficazes para amenizar o calor, daí a importância do dono adotar atitudes que proporcionem conforto ao animal”, explica o veterinário Vinícius Tolentino.

Ele explica que já atendeu um caso de animal que morreu devido ao calor, mas que o mais comum nessa época do ano é atender cães com as patinhas queimadas, devido a passeios em horários de sol forte.

Thor tem sempre o pelo aparado, evitando os impactos do calor forte (Foto: Alexandre Alonso/Arquivo Pessoal)Thor tem sempre o pelo aparado, evitando os impactos do calor forte (Foto: Alexandre Alonso/Arquivo Pessoal)

Thor tem sempre o pelo aparado, evitando os impactos do calor forte (Foto: Alexandre Alonso/Arquivo Pessoal)

Para evitar que isso aconteça aos seus animais, nessa época do ano o jornalista Alexandre Alonso troca o horário de passeio de seus cães, só saindo com Bombom e Thor após o sol ter se posto. Mas os cuidados vão além, dentro de casa ele também toma medidas especiais para a época.

“No verão eu sempre deixo o pelo deles tosado baixinho, não deixo crescer muito. Na hora do banho, eu troco a água morna pela água gelada e deixo eles secarem naturalmente, para refrescar. Também ofereço água gelada e às vezes dou até pedras de gelo para ficarem chupando; eles adoram, se torna até uma diversão para eles, especialmente para o Thor”, revela Alexandre.

Dicas

O veterinário Vinícius Tolentino ressalta que oferecer pedras de gelo ou colocá-las diretamente na vasilha de água do animal é, de fato, uma medida eficiente para diminuir a temperatura corporal dos cães.

Ele destaca ainda que cães como os de Alexandre, que são da raça shitzu e possuem o nariz mais achatado, estão entre os que mais precisam de cuidados contra as altas temperaturas. “Raças como esta, ou os pugs e buldogues, sofrem ainda mais no calor; os donos precisam de atenção redobrada”, conclui.