Brinquedos são comumente comprados por tutores como forma de distrair o foco do animal pelos móveis da casa, para que não sejam destruídos em um momento de tédio. Mas esse não é o único benefício desses produtos. Brincar é algo eficaz também para combater a depressão, a ansiedade e aliviar as tensões dos animais.

Brinquedos distraem os animais e combatem a depressão e a ansiedade (Foto: Divulgação)

“Os brinquedos, de uma forma geral, podem ser recursos importantes no dia-a-dia do animal. Assim como as crianças, eles ficam entediados quando não tem nada para fazer e os brinquedos possibilitam a queima de energia”, explica o adestrador Edvar Silva.

Na loja do empresário Heloíso Ferreira, diversos brinquedos foram colocados à venda desde que o proprietário percebeu a necessidade dos clientes. A procura pelos produtos, segundo ele, cresceu entre 12% e 15% e os preços vão de R$ 6,50 a R$ 40. As informações são do portal G1.

“As pessoas têm preocupado mais com o bem-estar do animal e querem deixá-lo mais feliz. Por isso buscam alternativas para descontrair os bichinhos. Entre os mais procurados estão os ossos artificiais, os mordedores de borracha e os bichinhos de pelúcia. Eles são indispensáveis para o relaxamento do animal”, afirma Ferreira.

A dona de casa Daniella Souto, tutora de Cacau, de um ano e Toddy, de dois anos, sempre mantém brinquedos à disposição dos cães. “Desde quando decidi criá-los, eu pesquisei para ver o que era bom para tirar a atenção dos móveis. Aí comprei os brinquedos. A ideia tem dado certo. Nunca tive problemas deles dois destruírem os objetos. Os brinquedos auxiliam muito. Além disso, eles ajudam a coçar a gengiva quando os dentes estão nascendo”, diz.

Toddy e Cacau têm diversos brinquedos (Foto: Daniella Souto Almeida/ Arquivo pessoal)

De acordo com o adestrador, é preciso verificar qual o tipo de brinquedo preferido pelo animal antes de ir às compras. “Cada um tem um gosto diferente. Não adianta levar em conta a preferência do tutor. Deve ser observado quais os brinquedos que os animais mais se identificam e a partir disso fazer a escolha correta”, explica.

Silva lembra ainda que além de distraírem os animais, os brinquedos são importantes aliados no tratamento de doenças psicológicas. “De um lado, ele é recreativo. Pois tira o foco de objetos pessoais, desperta o animal; evita que o animal destrua os móveis da casa e é uma forma de tratamento contra a depressão. Além disso, os brinquedos servem como métodos de aprendizado. Eles podem controlar a ansiedade do cão. Nesse sentido, o brinquedo encaixa como forma de recompensa”, conclui.

Fonte: ANDA