Quando ele tinha apenas algumas semanas de vida, ele foi marcado por seu tutor anterior, o que prejudicou seu quadril e sua coluna vertebral.

Agora ele poderá andar novamente graças a uma nova cadeira de rodas. A sorte de Malachi mudou depois que ele foi adotado por Debby Blackwell. Enquanto ele se recuperava, sua nova tutora lhe providenciou uma cadeira equipada com rodas unidas a um suporte de apoio.

“Ele está fazendo todas as coisas agora que deveria ter feito ainda filhote”, diz Debby. Ela diz que socializar era muito difícil para o cão porque ele caía.

Debby, que vive com o marido Anthony em Malvern, Worcestershire (Inglaterra), conta: “Ele amava outros cães e gosta de estar no centro de tudo, mas isso é difícil quando ele não conseguia se equilibrar adequadamente. O verdadeiro objetivo do que estamos fazendo é que Malachi corra sem as rodas. Esse é o plano positivo”.

Ela procurou Noel Fitzpatrick, especialista neurológico e estrela do programa “The Super Vet” que lhe disse que, com o cuidado adequado, Malachi pode viver até completar 13 anos, segundo o Metro.

A tutora fez uma página de arrecadação de fundos para conseguir os £ 3 mil necessários para as despesas de Malachi. Um doador anônimo pagou as novas rodas do cão que, segundo Debby, lhe “abriram completamente novas portas e lhe deram sua independência”.

Foto: SWNS

Agora que Debby está se recuperando do câncer, Malachi precisa de uma cirurgia mais extensa e onerosa. O filhote precisa ter um stent inserido em seu cérebro para drenar o fluido que pressiona áreas neurológicas sensíveis. Debby e Anthony, que ficou criticamente incapacitado depois de trabalhar como construtor há quase 25 anos, administram o Special Needs German Shepherd Dog Rescue.

Eles encontram novos lares para cães de todo o país e até mesmo do exterior. “Estamos trabalhando muito para conseguir que Malachi fique tão estável quanto for possível. Ele poderá fazer a operação de que precisa. Como é um procedimento sério, ele precisa ser forte. Enquanto ele tiver a vontade de viver, eu ficarei ao seu lado”, afirma Debby.

O casal começou a arrecadação em Maio e  conseguiu  £ 3 mil para as consultas e exames iniciais do cão.

Foto: SWNS

“Ele possui tanto entusiasmo pela vida. Não posso ter filhos e os cães são minha vida. Ele é um garoto muito especial, superou tantos obstáculos. Se alguém o tivesse, ele teria a morte induzida, mas havia algo sobre ele. Ele queria viver”, completa.

Becky Neal, da Wheels4Dogs, a empresa sediada em Worcester que forneceu a cadeira da Malachi, observa: “Eu só quero disseminar a mensagem para que as pessoas saibam que existe uma maneira alternativa de ajudar cães e outros animais domésticos com problemas de mobilidade ao invés de induzir a morte de um animal saudável”.

“Elas podem ajudar com uma vasta série de condições desde um cão idoso, que precisava de um pouco mais de apoio a um cão paralisado por um acidente vascular cerebral e, claro, infelizmente todas as doenças comuns da coluna vertebral como a mielopatia degenerativa”, conclui.

Fonte: ANDA